Mantenedores

A marca Copeland esta comemorando 100 anos neste ano, e como maior e mais antigo fabricante de compressores estamos fazendo uma série de artigos onde você obter muita informação sobre nossa linha de compressores como proteções, aplicações, desempenho entre outros. Neste artigo você vai conhecer algumas características ligadas e, principalmente como proteções existentes, dos compressores Copeland para aplicações em Ar Condicionado. São elas, as famílias de compressores ZP e ZR.

Bom a primeira grande informação que difere um compressor ZP de um ZR é quanto ao fluído refrigerante utilizado. A linha ZP utiliza somente o fluído refrigerante R410A enquanto compressores da linha ZR utilizam fluídos refrigerantes tais como: R134a, R407C, R22 entre outros.

Outra característica que temos como diferencial são os tipos de proteções de temperatura encontradas nestas linhas de compressores e que são totalmente internas, ou seja, não podem ser bypassadas. Possuímos 3 tipos, além de outras que mencionaremos em artigos futuros: TOD – Temperature Operated Disc para compressores de pequena capacidade fixa, o  ASTP – Advanced Scroll Temperature Protection para compressores de capacidades maiores e o sensor inerente instalado em certos motores dos compressores Copeland.

Basicamente ambas as proteções fazem a mesma coisa: Proteger o compressor contra as altas temepraturas de descarga que podem fazer o óleo lubrificante queimar e até mesmo fazer o compressor queimar. Porém o mecanismo de ambos atua de modo diferente, o que pode causar confusão num técnico desinformado.

O TOD funciona do modo clássico que o técnico de ar condicionado já esta acostumado. Se detectada uma alta temperatura de descarga (acionamento por volta de 135°C ± 4°C e desligamento 79°C ± 7°C) a proteção TOD é ativada, a alimentação de energia do compressor é cortada, o compressor efetivamente para pela ausência de energia elétrica e, por fim, o compressor começa a esfriar. Tudo isso é feito por um bimetálico interno que volta ao normal quando o compressor se esfria (ver imagem abaixo). Quando ambos, compressor e TOD, se esfriam o compressor volta a funcionar.

Mas notem, pois aqui esta a diferença entre as proteções TOD e ASTP: A TOD faz com que o compressor se desligue, ou pare de funcionar. O técnico que irá fazer a manutenção irá encontrar um compressor desligado e quente.

Os compressores Copeland que utilizam esta tecnologia se encontram na tabela abaixo. Porém é importante ressaltar que modelos ZR com modulação digital, não possuem internamente a proteção TOD.

Já compressores Copeland de grande capacidade possuem o que chamamos de ASTP – Advanced Scroll Temperature Protection contra altas temperaturas de descarga. Também é uma tecnologia totalmente interna e que também não pode ser bypassada em campo. Os compressores que possuem esta tecnologia de proteção se encontram na tabela abaixo. E, possuem em sua carcaça um adesivo similar a este também apresentado abaixo:

Mas como funciona o ASTP?

Assim que o ASTP detectar uma alta temperatura de descarga (também por volta de 135°C) a proteção um bimetálico de rápida ação instalada em um dos scrolls é ativado. Isso faz com que os scrolls que estão encostados um no outro, comprimindo o fluído refrigerante, se separem. Igualando as pressões de alta e de baixa e diminuindo a corrente no motor.

Quando ocorre esta separação dos scrolls, o compressor do tipo scroll pára de comprimir. Veja aqui coloco compressores do tipo scroll! Ou seja, se esta separação ocorrer neste tipo de tecnologia de compressão, independente do fabricante do compressor, o compressor do tipo scroll parará de comprimir.

Porém aqui esta a diferença para o TOD, a proteção ASTP não corta a alimentação de energia do compressor. O compressor parará de comprimir porém estará ligado! O ASTP faz com que o compressor funcione mas pare de comprimir.

Portanto, o técnico que irá fazer a manutenção irá encontrar um compressor ligado porém não comprimindo.

É muito importante aqui que o técnico que se deparar com um compressor que utilize a tecnolgoia ASTP verifique o que esta causando as altas temperaturas de descarga e, que não vá trocando simplesmente o compressor. Lembre-se a proteção esta acionada para um problema de temperatura, isso significa que o compressor esta protegido, esta sem defeito e funcionando! Assim o técnico terá que desligar o compressor e procurar no sistema as causas da alta temperatura de descarga (fuga de fluído refrigerante, falta de ajuste correto do superaquecimento, isolação inadequada, falta de resfriamento externo dentre outros).

Falando em proteções, chegamos a última proteção. Trata-se do sensor inerente. Basicamente o funcionamento dele é em conjunto com o TOD nos compressores tipo scroll. O sensor é ativado (acionamento em 145°C ±5°C e desligamento em 61°C ±9°C) após o TOD detectar uma alta temperatura de descarga. O TOD irá criar uma passagem (bypass) entre a câmara de alta e a câmara de baixa fazendo com que o fluido refrigerante no estado vapor e a alta temperatura ocupe a zona onde se encontra o sensor inerente. Quando o sensor inerente aquece ele interrompe a alimentação do compressor. Somente quando ambos, compressor e o sensor inerente, se esfriam o compressor volta a funcionar. Trata-se de um simples contato NA/NF (Normalmente fechado em condições normais e normalmente aberto em condições de alta temperatura).

Para saber se um compressor tem ou não esta sensor basta verificar se na nomenclatura do compressor, onde há os dígitos de motores, tem-se a letra “F”. Segue exemplo abaixo:

ZP83KCE-TF5-522 ou ZR36K3-PFV-522

Veja que ambos os compressores citados, do tipo scroll, também possuem a proteção TOD! Ou seja, há 2 proteções de temperatura nestes compressores. E, o mesmo também pode ocorrer em compressores scroll com a proteção ASTP. No caso de compressores herméticos e semi-herméticos da Copeland o mais comum é termos somente o sensor inerente instalado no enrolamento (bobinas) do motor deste compressores.

E o que diferencia os compressores da Copeland de outros? Estas mesmas proteções (com exceção do ASTP) podem ser encontradas em outros tipos (herméticos, scrolls e semi-herméticos) e aplicações (ar condicionado, resfriados e congelados) de compressores Copeland.

Em breve falaremos de mais proteções dos compressores ZP, ZR e de outras famílias que também estão presentes nos compressores da Copeland. Grande abraço!

Fernando C. Madalena | Supervisor de Suporte Técnico e Treinamento | Brasil

Soluções comerciais e residenciais da Emerson

Av. Hollingworth, 325 | Sorocaba | SP | 18087-105 | Brasil

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

O compressor é o coração do sistema de refrigeração, pois fornece o trabalho necessário para manter em funcionamento o ciclo. Sua obrigação é um fornecimento ao condensador um fluido refrigerante à alta pressão, para tornar viável a liquefação à uma temperatura que seja técnica e economicamente possível manter sem condensador.

 

Quando o compressor é instalado e exposto a uma temperatura ambiente mais fria, por volta de 4,4°C menor que a temperatura do evaporador, ocorre o que chamamos de migração de fluído refrigerante para o cárter do compressor. Isso devido à diferença de pressão resultante entre o evaporador e o compressor quando este se encontra desligado.
Com o fim de estabelecer uma proteção contra esta possibilidade de defeito (migração), se emprega com frequência o uso de aquecedores/resistências de cárter que mantém o óleo no cárter do compressor a uma temperatura suficientemente elevada (não exagerada que faça o óleo queimar, nem tão fria que não seja suficiente para evaporar o fluido refrigerante que penetre o cárter) criando uma pressão suficiente que evite a migração em grande escala.

Página 1 de 4

Social

Topo